Fragmentada - Teri Terry

By | 07:54 Leave a Comment




Sinopse: Kyla não deveria se lembrar de nada quando foi reiniciada. Mas segredos do seu passado atormentam sua mente. Presa em uma luta contra a opressão dos lordeiros, e ansiando por liberdade, Kyla vê seu passado e presente colidir de uma forma que ameaça sua vida. Enquanto sua busca desesperada por Ben continua, em quem ela poderá confiar em um mundo repleto de segredos e mentiras? 

Aviso desde já que este é o segundo livro da série, então, caso ainda não tenha lido Reiniciados, favor, tomar cuidado. Ou ler a resenha AQUI

Mais uma vez, a autora nos envolve em uma trama cheia de acontecimentos, com Kyla começando a perceber melhor as coisas que acontecem ao seu redor. Porém, a evolução do livro acontece de maneira muito lenta. Na verdade, um pouco mais lenta do que eu realmente esperava.

Às vezes sinto que sou ela, como se eu fosse dominada por suas memórias e por quem ela foi. Às vezes, como agora, ela desaparece, como se nunca tivesse existido. 


Depois dos acontecimentos do primeiro livro, ter usado de tanto poder e agressão acabaram deixando Kyla confusa. Seu Nivo não representou o papel que deveria, não mantendo suas emoções sobre controle ou a apagando em momentos extremos. Seguindo essa linha de confusão, Kyla começa a ter mais flashs de um passado que ela não fazia ideia que existia. Porém, quanto mais descobertas vão surgindo, perguntas vão se acumulando dentro dela e ela sabe que não pode viver cada novo dia dessa forma.


Assassinos ou terroristas. Como eu. Estão felizes. Será que se importam com quem foram? Se minha Reiniciação tivesse funcionado como deveria, eu estaria sorrindo com eles. 


Além de notar que sua vida pode ser divida em duas...duas pessoas diferentes, personalidades diferentes e objetivos distintos...Kyla ainda tenta entender o que aconteceu com Ben, se recusando a acreditar que ele havia morrido. Mas toda a incerteza só ajudava a acumular mais ansiedade dentro dela até ela mesma começar a se encontrar em um caminho sem volta.

Temos personagens novos surgindo, para ajudar ou até deixar a personagem principal mais divida. É evidente que a autora gostou mais de explorar dúvidas, pensamentos, arrependimentos e incertezas do que ir para a ação propriamente dita. Por isso sinto que o livro foi um pouco mais massante que o primeiro. Ainda mais quando Kyla se questionava as mesmas coisas o tempo todo. A repetição fez o enredo ficar um tanto quanto cansativo.


É como dois tren em alta velocidade, em rota de colisão, se aproximando mais e mais, em direção ao desastre. 


Mas, não posso negar que o livro engloba muita coisa, por mais lentamente que tenha sido. Teremos suspense, drama e ação. E, o lado bom de toda distopia, ainda é evidenciar como o bem e o mal são duas coisas muito difíceis de definir, ainda mais quando você mesma não sabe em que lado está. Existe uma parte de política e domínio sobre as escolhas dos outros, que é bem grande. O que nos deixa mais sem fôlego.

Admito que o livro me cansou um pouco e levei muito mais tempo do que esperava para conseguir terminar. O final foi uma surpresa boa, com reviravoltas que eu não esperava totalmente e posso considerar o ponto alto do livro. Sem contar que Kyla começa a possuir aquilo que alguns personagens ganham...nossa falta de paciência =D
Ela se torna tão confusa e insegura que uma chacoalhada nela poderia ter ajudado um pouco. Mas, o engraçado é que, se eu me colocar no lugar dela, também não faço ideia de como agiria. O que me dá um pouco mais de empatia.


Por muito tempo fui empurrada para um lado, depois para o outro; entre quem eu era e quem eu sou. Mas quem eu quero ser? Quem eu sou agora e o que eu faço, agora, será decidido por mim e apenas por mim. 


Cito também que gostaria que Katran tivesse sido um personagem melhor aproveitado nesse livro. Talvez, dar uma quebra nos muitos pensamentos de Kyla e nos mostrar um pouco mais do lado dele, tivesse sido interessante. Mesmo que muitas surpresas tenham vindo com a ausência de informações sobre ele, ainda acho que poderia ter sido um adicional muito bom à história.

Mas é isso. Um enredo muito bom, mas não totalmente bem utilizado e desenvolvido. Porém, a ideia base está viva ainda e quero muito saber como termina. Assim que der, volto com uma resenha do último livro da trilogia =D
Recomendo que, se leu o primeiro, continue arriscando e lendo, mas com um pouco de paciência. ;D


Ver o que assusta você e entender seu significado não diminui o terror. Ele ainda tem o poder de partir seu coração, diversas vezes. 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: