13 Reasons Why (2017)

By | 13:24 Leave a Comment





Quando li o livro a, mais ou menos 4 anos atrás, tudo que conseguia pensar durante um bom tempo foi: Todos os adolescentes do mundo deveriam ler esse livro. Deveria ser leitura obrigatória para os colegiais.
Então, eu repensei: Espera. Nem todo mundo suporta a verdade. Mesmo que ela venha da ficção.

No dia que os rumores de uma série chegaram até mim eu fiquei empolgada e preocupada. O livro (veja a resenha aqui) já é delicado. Afinal, estamos falando de suicídio, portanto, uma série sobre o tema poderia ser um completo desastre. Porém, só passavam de boatos e especulações até que, com o tempo, se tornou oficial. A Netflix assumiu a responsabilidade de produzir a série. Logo de primeira saberíamos que a Selena Gomez faria parte da produção e, aos poucos, o elenco foi sendo revelado. E, finalmente...tiver o primeiro trailer.

Quando assisti ao primeiro episódio ficou claro o cuidado que a produção toda teve em relação a contextualizar a obra para os nossos dias, sem perder a identidade e a raiz. Fiquei feliz com isso. Ainda mais porque dessa maneira a história chegaria à mais ouvidos, à mais pessoas e aumentaria as chances de o assunto não ser mais ignorado, ou que não seja mais tratado - como acreditem, ainda é - por "drama adolescente".

A impressão que tive ao assistir foi que, ao demonstrar com a riqueza de detalhes os temas polêmicos e os problemas reais que acontecem nas escolas do mundo todo, a série e o livro deixaram de se tornar apenas um "grito de socorro" que ninguém ouviu da personagem Hannah, mas se tornou o grito de toda uma geração que não é ouvida.

Quanto a identidade, creio que a mudança minima no final da história foi necessária e muito bem vinda. Hannah não é salva, mas provavelmente muitas meninas foram salvas e vão ser salvas.É importante que os assuntos ali apresentados sejam ditos, que as polêmicas discutidas entrem em pauta e que as "Hannah's" do mundo todo sejam ouvidas, para que elas não sintam a necessidade de se calarem para sempre.

Chris Armando


Para ver o trailer, só clicar AQUI =D




Olá!!

Como alguém que quis muito escrever a resenha do livro há um tempo atrás, pedi esse pequeno espaço para a Chris, para vir comentar algumas coisas também. Terminei a série agora, tendo sido um tanto mais lerda que a maioria, mas prefiro ver algumas coisas com calma, me deixando apreciar e entender. E, o que mais fui vendo ao longo do tempo em que fui acompanhando a série, eram opiniões. Opiniões de pessoas que não se deram ao trabalho de ler ou ver a série. Opiniões de pessoas que leram algumas matérias negativas (ou muito pessoais, claro), e tomaram como dor defender toda uma geração contra a romantização do suicídio.




Deixo claro que não vim aqui dizer como as pessoas deveriam pensar ou se sentir. Cada um sabe o que é bom para si mesmo no momento em que decide ver uma série com um assunto tão delicado. Por isso, venho falar sobre o que senti e como a série foi importante para mim.

Acho que isso já vem do livro, na verdade. A série, querendo ou não, toca em assuntos e temas que muitas pessoas podem se identificar. Seja você garoto, garota, daqui do Brasil ou de qualquer parte do país. Sabemos que crescer, sentir, ser ouvido, aprender a lidar com sentimentos e pessoas não é uma das coisas mais fáceis e, para mim, a série mostra o quanto a falta de empatia pode atingir alguém. Mesmo que, bem lá no fundo, não tenhamos consciência disso. Às vezes uma simples piadinha que nos dá algumas risadas de segundos fica marcada em alguém por muito, muito tempo.




Sinceramente? Eu poderia vir e dissertar sobre isso por muito tempo, mas seria cansativo para vocês =D Gosto de pensar que é uma série que trata de maneira mais "adulta", algumas situações que são muito comuns para adolescentes. Uma série que não tem tantos episódios, mas acho que aproveita cada um deles para transmitir uma mensagem. É real, dói, incomoda, nos deixa tensos e perturbados, chateados, até pensando que ela poderia ter sido mais "forte" e escolhido alguma outra coisa, relevado, erguido a cabeça e seguido em frente. E são pensamentos assim que mostram o quanto não podemos pensar e falar por outras pessoas. Cada um sabe o que sente, o que carrega e o com o quanto pode lidar. E, se incomoda, se nos faz pensar...é por quê já está mais do que na hora de ser um assunto que seja mais comentado e que mais pessoas obtenham ajuda.

Não é uma série leve, não é uma série que poupa algumas cenas, ou uma série com atores conhecidos o suficiente. Mas é uma série que nos faz parar e prestar atenção, repensar e querer mudar. E isso já é um começo.
^^

Mila Morelli





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: