A Fúria e a Aurora - Reneé Ahdieh

By | 08:03 Leave a Comment



Sinopse: Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado.
Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga.
Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.



O livro é uma releitura de uma história muito conhecida por todos nós : As Mil e Uma Noites. Começamos a leitura com Sherazade se oferecendo para desposar Khalid, conhecido como um homem frio, assassino, cruel e todas as piores coisas reunidas em uma só pessoa.  Responsável pela morte de diversas moças, incluindo a melhor amiga de Sherazade, a garota se dispõe a tentar dar um fim a tal tradição cruel.

Viverei para ver o pôr do sol de amanhã. Não se deixe enganar. juro que viverei para ver tantos pores de sol quanto for necessário. E eu o matarei. Com as minhas próprias mãos.

Sherazade vai com um plano e mantém a pose de garota esperta, sabendo quando dosar seu lado mais contido, "vulnerável" e amigo. Ela acaba prendendo a atenção do jovem califa ao contar histórias ao mesmo, o deixando curioso e preso naqueles momentos, o que o impedia de aceitar a ideia de já a matar quando o sol nascesse. Assim, Sherazade se garantia mais uma nova aurora, um novo dia. 

Não fomos feitos para ser solitários, Sherazade. Quanto mais uma pessoa afasta os outros, mais evidente se torna a sua necessidade crítica de ser amada. 


É um daqueles livros que acabei lendo por ter sido indicada e aceitando fugir um pouco da minha zona de conforto. Romances tendem a me deixar perdida e geralmente não me prendem o suficiente =D Porém, o livro tem um ritmo muito interessante e todo o enredo consegue nos prender de maneira quase imperceptível. No entanto, em algum momento as coisas se tornaram um tanto repetitivas para mim. A personalidade de Sherazade ainda dava uma grande quebra em todos os momentos em que o califa parecia tenso apesar de mostrar pequenos indícios de humanidade, o quê começou a fazê-la o enxergar de uma maneira diferente. 

- Você é... extraordinária. Todos os dias penso que vou ficar surpreso com quanto você é extraordinária, mas não fico. Porque isso é o que significa ser você. Significa não conhecer limites. E viver sem limites é tudo o que você faz.

Ponto extremamente alto para uma cultura diferente que nos é mostrada, com um glossário cheio de informações e explicações diversas para as variadas expressões que vão surgindo ao longo da trama. 

- Algumas coisas existem em nossas vidas apenas por um breve instante. E nós as devemos deixar seguir para iluminar outro céu.

E falando na trama, apesar de eu me sentir em algo repetitivo, com um romance que vai se desenvolvendo aos poucos e geralmente não me atrai, vale deixar claro que a personalidade de cada um dos personagens é muito bem desenvolvida. Nenhum deles fica estagnado em uma coisa só, tendo personalidades fortes e momentos de fraqueza e sinceridade.  Ao mesmo tempo que Sherazade embarca em uma missão com um objetivo em mente, a mesma acaba se vendo rodeada de dúvidas e questionamentos, por ter se permitido aproximar e ver um lado novo que poucos conhecem de um homem considerado um monstro. Khalid, ao mesmo tempo que parece fechado em si mesmo, acaba se entregando aos poucos à garota que roubou sua atenção. Com todas essas mudanças pelo caminho, a autora acerta quando notamos que tudo irá virar de cabeça para baixo quando os sentimentos falarem mais alto que uma razão pré estabelecida ou maldições de anos atrás.

- É um castigo merecido para um mostro. O de querer tanto algo...de ser capaz de tê-lo em seus braços... e saber, sem sombra de dúvida, que nunca vai merecê-lo.


Um livro interessante de ler, mas admito que teria sido muito melhor para mim se tudo se resumisse em um livro só, com começo, meio e fim. Admito que uma continuação me deixa um tanto insegura, apesar do final ter sido bem intenso e nos deixar questionando muitas coisas. Para quem gosta do gênero e quer conhecer um pouco mais de uma cultura diferente, é um livro repleto de bons momentos.  Repleto de aventura, romance, política e fantasia e que tem continuação prevista para fevereiro de 2017. 

Afinal, toda história tem sua própria história. 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: