Orange - Takano Ichigo

By | 13:29 2 comments



Sinopse: Em um dia, Naho recebe um carta de sí mesma de dez anos no futuro. Como Naho lê sobre, a carta recita exatamente os acontecimentos do dia, incluindo a transferência de um novo aluno em sua classe chamada Naruse Kakeru. A Naho de dez anos mais tarde, repetidamente afirma que ela tem muitos arrependimentos, e ela quer corrigir esses por certificando-se que a Naho do passado pode fazer suas certas decisões, especialmente em relação a Kakeru.

Parece simples, certo? Foi o que eu achei quando li uma pequena prévia online do mangá. Então, seguindo alguns canais, a incrível Tatiana Feltrin falou sobre ele em seu instagram e acabou respondendo ao meu comentário. Depois de muitos elogios, resolvi sair em busca de todos os mangás. Não é tão simples de achar já que encontrar em lojas fica difícil depois de um tempo e o mesmo acontece com as encomendas. Porém, a internet nos salva sempre e consegui adquirir os 5 volumes.

Antes de começarmos, vale citar que o mangá tem um live-action feito ano passado e tem uma adaptação em andamento para anime!



Então, vamos lá. A sinopse em si é bem explicativa e vamos acompanhando Naho e as decisões que escolhe tomar ou não, mesmo depois de ter recebido uma carta do futuro. Claro que acreditar em uma carta dessas não é uma das coisas mais fáceis de realizar, e notamos como Naho parece exitar em vários momentos. Ela é uma personagem insegura, que esconde os sentimentos e se mantém calada quando as coisas parecem demais, o que a faz acabar deixando de seguir muitos caminhos, por medo ou incapacidade de olhar ao redor e notar como as coisas melhoraram. Admito que ao longo de todos os volumes, isso me deixou bem irritada em alguns momentos. Ainda mais quando era evidente que as cartas eram reais e ela podia correr riscos e mudar as coisas. E é ai que o mangá tem aquele toque de evolução. Naho, e muitos dos outros personagens que consistem no grupo que se encontra dez anos no futuro, todos eles tem personalidades bem específicas que vão evoluindo conforme as coisas vão se alterando. Riscos são corridos, medos vencidos e uma felicidade genuína vai surgindo.



O começo faz o mangá parecer algo bem simples, o cotidiano de estudantes que são amigos, se encontram e começam a ter sentimentos que vão além de amizade. E é quando alguns flashs do futuro dão uma quebra bem interessante no dia a dia dos personagens. Já sabemos bem no começo que Naho tem que melhorar sua convivência com Kakeru, tentar ser mais presente e o fazer mais feliz para o impedir de morrer e estar com eles no futuro. Acompanhamos então Hiroto Suwa, Hagi Saku, Murasaka Azura e Takako China se aproximarem mais ainda enquanto segredos vão sendo compartilhados.

“Pare de sentir arrependimento. Você não fez nada errado.”

E o que posso dizer sobre uma premissa que parece super simples? Bem, eu não esperava encontrar uma história tão cheia de sentimentos, onde cada personagem é bem trabalhado (mesmo que muitos fiquem em segundo plano) e como ações podem ter reações de peso absurdo, mesmo que não tenhamos consciência disso.
A história te prende em momentos fofos, onde uma simples amizade muda um dia inteiro fazendo surgir respeito e confiança entre todos; Até mostrar a tristeza, peso, culpa e arrependimentos que cada um dos personagens leva. É incrível poder ver como eles eram no passado e como um futuro sem alguém pode mudar absolutamente tudo.
O mangá mostra a importância de vivermos tudo ao máximo, não deixarmos de falar o que pensamos e sentimos, sendo bom ou ruim. Mostra como algumas pessoas escondem muito de si mesmos atrás de um sorriso e que todos possuem arrependimentos e medos que os impedem de seguir em frente.



Sem contar que a arte do mangá é absurdamente linda.
Seguimos a jornada dos personagens no futuro, se questionando o quanto vale a pena arriscar mudar algo sendo que o futuro ainda pode ser incerto, sendo que no fim ainda poderiam ficar sem a presença de Kakeru.
Pensamentos dos personagens são bem espalhados por toda a trama e fica muito fácil se identificar ou ao menos entender o que cada um deles passa. O enredo é de uma sensibilidade, que para mim, é essencial. Deixo minha preferência pessoal pela personalidade do Suwa, que é um personagem muito importante. Logo no começo, notamos que ele e a Naho do futuro se casam e tem um filho, e ainda assim o Suwa do passado é um garoto que faria qualquer coisa para ver o Kakeru feliz com a Naho, apenas por saber que isso é importante e por amar e querer preservar uma amizade tão linda. Mesmo gostando da Naho.
Então, façam um favor a si mesmos e leiam esse mangá que eu já sei que amarei para sempre.

 “Se você chorar sozinho novamente, ou até mesmo chegar a um momento em que você ache doloroso demais apenas viver, então eu prometo que te salvarei, de novo e de novo."




EXTRA!
Como um "brinde" para os fãs, todo final do volume bem com uma pequena história extra que a autora fez. Uma história com um enredo diferente, chamada Haruiro Astronaut, que conta a história de duas irmãs gemêas, com personalidades distintas e meigas. Uma delas namora demais e se apaixona de menos, e a outr a busca alguem como o garoto perfeito que escolheu namorar sua irmã. A história é cheia de clichês, sim, e é uma daquelas coisas que me faz perguntar por que uma garota fofa iria gostar de um garoto que aparenta ser meio vazio e com clima de bad boy. Mas a autora deixa bem claro logo no primeiro volume que quis ir para um caminho de um shoujo bem despojado, com todas as características de um. Não pode ler esperando muita coisa, não. Mas dá para se divertir, ver personagens totalmente diferentes interagindo e dando aquela leve surpreendida quando o garoto totalm sem noçao acaba se mostrando fofo a sua maneira. Leia de maneira leve para se recuperar da montanha russa de emoções que é Orange. E, novamente, o traço dos desenhos da autora é simplesmente fofo e amor nos dois lugares.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

  1. Orange é mesmo muito amorzinho <3 Curti o mangá e a animação tá muito boa também. mas esse Haruiro Astronaut é de cortar os pulsos. Me fez pensar omo é que uma pessoa conseguiu fazer uma obra tão boa e outra tão horrivel!!

    PS: A carta do Kakeru que eles leem depois dos 10 anos é uma das melhores partes do mangá. E eu, que tenho o emocional de uma pedra, fiquei até emocionado com a história como um todo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Israel, desculpa pela demora em responder. Muito obrigada pelo comentário e eu mesma não posso deixar de concordar. A carta é absurdamente emocionante. Ainda preciso me aventurar no anime e fico feliz em saber que é tão boa quanto <3 (Mila)

      Excluir