Asas (1927)

By | 10:56 Leave a Comment



Sinopse: Jack trabalha com seu carro esporte e sonha voar. Sua vizinha Mary está apaixonada por ele, mas ele não parece estar interessado nela. Jack está aos encantos de Sylvia, mas não tem chances com ela porque Sylvia só tem olhos para David. Quando a guerra começa a ecoar, Jack e David são treinados para serem pilotos. Sua rivalidade logo se transforma em amizade, ao longo que eles lutam contra os alemães no céu da França. Mary se alista no esquadrão feminino para tentar ficar mais próxima de Jack. Primeiro vencedor do Oscar de Melhor Filme da história.

Para ver o trailer, clique AQUI

Começando uma saga onde tentarei ver todos os filmes vencedores do Oscar, o primeiro escolhido é essa produção de 1927, dirigido por William A. Wellman.
O filme tem quase 2 horas e meia e, além do Oscar de Melhor Filme, também foi o vencedor do Oscar de efeitos especiais pioneiros, dado à Roy Pomeroy.

O diretor era um renomado piloto da Primeira Guerra e o filme foi baseado na história original de John Monk Saunder. Apesar de ter sido produzido em 1927, só teve seu lançamento nacional em 1929, depois que alguns efeitos sonoros foram adicionados. O filme também venceu o Oscar por Melhor Produção, prêmio que foi eliminado na premiação do ano seguinte.
O prêmio de efeitos é muito merecido e ainda é notável como tudo foi muito bem produzido. Apesar do bom resultado, alguns acidentes aconteceram durante as filmagens e um piloto do exército faleceu em uma queda, e uma perícia do próprio exército acabou culpando o piloto e não o diretor do filme.

O Departamento dos Estados Unidos foi um grande responsável por muitas contribuições para que o filme pudesse ser realizado, disponibilizando desde aviões, pilotos de todo o país e militares que atuavam como soldados.

Mas vamos lá.
O filme se passa no período da Primeira Grande Guerra, centrando a história em quatro personagens. David (Richard Arlen), Jack (Charles 'Buddy' Rogers), Sylvia (Jobyna Ralston) e Mary (Clara Bow).
Os dois primeiros acabam se tornando rivais por estarem apaixonados pela mesma mulher, Sylvia. O que faz com que Jack seja totalmente cego ao amor e dedicação de sua vizinha, Mary. Porém, a disputa entre eles se encerra quando os dois se alistam ao exército e são enviados à França para lutar contra os alemães, tornando-se grandes amigos.


" - Você sabe o quê pode fazer quando vê uma estrela cadente?
  - Você pode beijar a garota que ama. " 

O enrendo todo tem aquela lentidão de um romance, enquanto cenas de ação são distribuídas assim que os dois personagens se encontram dentro da guerra.
Passamos por uma confusão onde Jack acredita que Sylvia o escolheria no fim de tudo, porém a mesma já tem seus coração focado em David. Enquanto isso, Mary se faz presente nas forças armadas como motorista de ambulância.

O filme foca na amizade entre os dois personagens principais, a ida e vinda de romances que ainda não aconteceram e como a Guerra tem um peso enorme na vida das pessoas. Podemos considerar que o filme foi responsável por abrir caminho para muitos outros sobre a guerra. Um filme onde a guerra acaba sendo algo que mostra a força nas pessoas e sobre os heróis que nascem em tempos tão difíceis.

Esses jovens guerreiros do ar, cujas asas estão desdobradas sobre eles para sempre, este filme é dedicado à eles.

Se você, assim como eu, não tem o costume de ver filmes tão antigos, mudos e com um tipo totalmente diferente de ação ao qual estamos acostumados hoje em dia, é um filme que vale a pena conhecer.
É preciso ter calma e se deixar levar pelas horas, pois tudo parece se desenvolver bem lentamente, o que não diminui todo o potencial do filme, de maneira alguma.

E para encerrar, outro detalhe curioso: Foi o único filme mudo a vencer o Oscar, até 2012 quando "O Artista" recebeu o mesmo prêmio.



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: