Série Tempos de Sangue: O Andarilho das Sombras - Eduardo Kasse

By | 11:19 1 comment



No romance O Andarilho das Sombras, primeiro volume da série Tempos de Sangue, Eduardo M. Kasse conta uma história instigante de como escolhas e uma promessa maliciosa criaram um grande mal. Para salvar a vida de quem amava, Harold Stonecross sacrificou sua alma em um jogo de poder entre deuses decadentes e se tornou um demônio em busca de sangue.
Nesta fantasia sombria, entre lendas esquecidas, dogmas e mitos, Harold narra passagens de sua longa existência, repletas de conexões com tempos imemoriais, enquanto caminha pelas ruelas escuras e imundas da Europa da Idade das Trevas.
Sedutor e fatal, Harold fez do mundo o seu palco. Em sua atuação, a História escrita pelos homens confunde-se com as histórias de terror contadas pelos mais velhos. Nobres, sacerdotes, homens comuns, não importa: sempre haverá um rastro de sangue após as cortinas baixarem.
Dando continuidade à nossa parceria com a editora Draco hoje chegou minha vez de apresentar um dos livros, e essa resenha pode ser ouvida ao som de Dino vs. Dino - Far From Alaska

Aos que me conhecem não é novidade de que eu gosto bastante da literatura nacional, então estou mais que animado com essa parceria com uma editora que preza por nossos autores, mas vamos ao que importa, não?

Andarilho das Sombras foi um grande desafio, o livro tem uma escrita densa, é ambientado na Europa Medieval e o autor escolheu por contar a história do personagem principal aos poucos através de dois tempos diferentes o período pré e pós transformação. Transformação? Sim! Estamos falando de uma história de vampiro meus caros.

Eu era apenas mais um vulto nas sombras, imperceptível, silencioso e isso proporcionava um sabor a mais no teatro do medo.

Ao longo do livro eu fui criando uma relação de amor e ódio com o mesmo e com o autor, no começo do livro achei a escrita de Kasse por muitas vezes confusa e seus saltos temporais um tanto atordoantes, onde eu demorava bastante para me situar no momento e descobrir de quem ele estava falando, este foi um livro que comecei às cegas sem saber nada sobre o enredo, e o princípio acabou sendo tão disperso que só fui me dar conta de que Harold era um vampiro no segundo capítulo. Então é preciso se dedicar ao livro e ao estilo do autor para conseguir pegar seu ritmo e então começar a apreciá-lo e, de fato, entendê-lo.

Deixando porém esses contras de lado e buscando focar na história podemos então achar os prós do livro, e serei justo, eles existem. Primeiro de tudo temos de volta o clássico vampiro, que mata para saciar sua sede, uma figura extremamente sedutora e de humor sarcástico e que não brilha no sol (cof cof); a ambientação do autor na Europa dos séculos X e XI também foi muito bem feita e mostra um conhecimento e gosto do autor, dando ao livro um ar de romance histórico que complementou muito bem seu personagem principal e por fim, um bom mistério, Harold vai sendo revelado ao longo de todo o livro, o modo como seu passado e seu presente são intercalados nos faz passar o livro todo questionando como foi que ele foi parar em sua auto-declarada vida amaldiçoada.


E daquele dia em diante o Sol, outrora tão amado, passou a ser a minha maldição, a minha perdição.

Em resumo o livro vai contar a história de Harold Stonecross, o segundo filho que sendo preterido pelo pai decide fugir de casa e passa então a viver uma vida andarilha, sem rumo certo, fazendo amigos e inimigos e vendo o mundo mudar conforme a igreja vai ganhando poder; como eu disse o modo como ele é amaldiçoado só é revelado ao fim do livro, então não colocarei aqui, mas seguimos a sua vida pós maldição e vemos um Harold resignado com o destino que lhe foi imposto mas também saudosista das coisas que só a vida mortal proporciona, o rumo aparentemente tranquilo de sua vida porém é perturbado quando o deus pagão Pã que sofre com a crescente ascensão do catolicismo lhe impõe uma missão, que você vai descobrir qual é quando ler o livro ;)


“Jesus Cristo era lembrado em um momento de dor, em sua cruz de madeira. E a cada sermão, os padres martelavam cada vez mais fundo os pregos da cruz nas almas das pessoas.”

O Andarilho das Sombras é um livro bem complexo de se qualificar, tem vários pontos que não o tornam um livro acessível, mas também possui muitos elementos que o fazem muito interessante e uma leitura bem completa, cheio de sarcasmo, sedução, mistério e um personagem principal que nos cativa por ser falho. Enfim, esse é um livro que cada leitor sai com uma percepção, espero ter passado bem a minha.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário: