Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer (2015)

By | 09:44 Leave a Comment




Ouvir ao som de: 

With A Little Help Of My Friends - Joe Cocker



O filme venceu o prêmio de 2015 em Sundance como melhor filme pelo júri e escolha da audiência, e foi um dos filmes mais aguardados no Festival do Rio.
Adaptação do livro de Jesse Andrews, que também participa do roteiro, o filme conta a história de Greg, um aluno que está em seu último ano do ensino médio, que se mistura no meio de todos, convivendo com todos, lidando com tudo mas sem realmente fazer parte de nada. Ele aprecia a tática de permanecer invisível, esperando o ano terminar enquanto faz alguns filmes consideravelmente ruins com seu amigo, Earl. E Earl é conhecido desde a infância como seu "colega de trabalho".
A vida de Greg muda quando sua mãe o obriga a fazer companhia a uma colega de escola que foi diagnosticada com leucemia.



Eu li o livro quando o mesmo foi lançado e preciso dizer que eu não gostei da trama em si. O livro oferece bem isso que citei acima, porém, o personagem é um tanto quanto frio para mim, se perde demais pensando em sexo e algumas coisas aleatórias. O livro em si é como um roteiro escrito pelo próprio Greg e, a diferença e talvez ponto que o livro queria mostrar é que, nem tudo tem que ser levado à serio. Uma amizade não tem que terminar em amor, uma morte não tem que mudar totalmente sua vida. E o livro em si é repleto de uma sinceridade que me deixava mais em choque do que confortável. Talvez a maneira com que o mesmo tenha sido escrito me fazia sentir meio confusa.



De qualquer maneira, fui assistir ao filme esperando isso e com aquela grande dúvida do que haviam mudado para o filme ser tão esperado e premiado. E, assistindo ao mesmo, tudo foi muito bem explicado. O filme é o segundo longa-metragem dirigido por Alfonso Gomez-Rejon, que dirigiu seriados como American Horror Story e Glee, recebendo uma indicação ao Emmy pela primeira. O elenco, focando nos três jovens principais, tem um entrosamento que me pareceu tão sincero que já ganhou pontos absurdos só nisso. Thomas Mann, Olivia Cooke e RJ Cyler são os responsáveis por isso.



Posso dizer que o filme ficou muito incrível com toda a simplicidade que teve. Não é um filme que peca com o drama, cenas que te fazem chorar pela dor apresentada ou histeria generalizada. É basicamente um filme sobre amizade, adolescência, com momentos de parar e pensar sobre a vida, morte, escolhas e desistência. O agora e o depois.


 
 



Se o filme se tornou algo mais frio como eu pensei que poderia ser, seguindo o livro que tem todo um "roteiro" cru na visão de um personagem que sente que é totalmente insignificante, bem...eu estava errada. Pontos para toda a animação em stop motion que é mostrada em vários momentos do filme. Amei muito isso! Sabemos que a temática do filme não é nova. Acho que todo o conjunto, pitada de comédia, normalidade, momentos em que a vida te obriga a viver, você querendo ou não, fazem o filme ter um certo diferencial. Posso falar com toda a certeza que foi uma surpresa muito boa. Um filme que com certeza irei lembrar com muito mais amor do que quando terminei o livro. Um ótimo trabalho foi feito e vale à pena conferir.


 

 


Sabemos que a temática do filme não é nova. Acho que todo o conjunto, pitada de comédia, normalidade, momentos em que a vida te obriga a viver, você querendo ou não, fazem o filme ter um certo diferencial. Posso falar com toda a certeza que foi uma surpresa muito boa. Um filme que com certeza irei lembrar com muito mais amor do que quando terminei o livro. Um ótimo trabalho foi feito e vale à pena conferir.


 

 




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: