A Lista Negra - Jennifer Brown

By | 11:45 Leave a Comment



Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.

Ouvir ao som de : Coldplay - 42


“E foi assim que começou a famosa Lista Negra: como uma piada. Uma forma de descarregar a frustração. No entanto, ela acabou se transformando em algo que eu nem imaginava”

Colégio Garvin. Tudo começa nessas paredes e acompanhamos a história pela visão de Valerie Leftman. Valerie, assim como seu namorado Nick Levil, acaba sendo vítima de bullying. E para lidar com isso, os dois acabam criando uma lista com o nome de cada uma das pessoas que os incomodava ou os fazia sofrer de alguma maneira.

"As pessoas fazem isso o tempo todo - acham que "sabem" o que está se passando na cabeça de alguém. Isso é impossível. É um erro achar isso. Um erro muito grande. Um erro que, se você não tiver cuidado, pode arruinar sua vida."
E é aí que os pensamentos ruins vão sendo alimentados e Nick, em um dia bem decidido a acabar com tudo aquilo, entra na escola começa a disparar tiros no refeitório para tentar matar cada uma das pessoas da lista, o que o faz acertar pessoas aleatórias, até sua própria namorada que tenta impedir Nick de continuar com tal ato, até ele acabar atirando em si mesmo e tirando sua própria vida.

“ Era bom fazer parte de um ‘nós’, com os mesmos pensamentos, os mesmo sentimentos, os mesmos problemas. Mas, agora, a outra metade desse ‘nós’ tinha ido embora e, deitada no meu quarto escuro, percebi que não sabia como me tornar eu mesmo de novo.”

Com esse gesto, a descoberta da lista negra e algumas investigações que vão acontecendo mesmo com Valerie hospitalizada, a mesma acaba sendo grande suspeita de ter planejado tudo com o falecido namorado. E no livro todo essa é a grande questão, que a própria Valerie não sabe responder conforme vai recordando de todos os detalhes até o fatídico dia.

"De certa forma, Nick estava certo: às vezes, todos temos de ser vencedores. Mas o que ele não entendeu foi que todos temos também de ser perdedores. Porque não se consegue uma coisa sem a outra."

O livro mostra todos os lados da situação. Desde vítimas, pais, como a própria Valeri se sente por ter sua parte de culpa em criar uma lista e desejar o mal de pessoas, mesmo que não tenha levado tudo de maneira tão literal. Ela sabe que tentou impedir o namorado mas se viu estendendo a mão para pensamentos que ela nem sequer sabia que ele tinha. O livro é pesado? Sim, o assunto é bem delicado e sabemos que muitas escolas lá fora sofrem com isso o tempo todo. Conseguimos ver o quanto ela se torna uma vítima absurda de tudo, perdendo seu namorado, a família se afastando dela, sendo acusada de tudo e de todas as mortes, e tentando sobreviver com as coisas que foram deixadas à ela pelo namorado.
Namorado, o qual também temos chance de conhecer melhor com mu itos dos flashbacks que o livro vai mostrando e notando como ele era um garoto comum como qualquer outro até as coisas saírem dos eixos.

"-Sabemos que podemos mudar a realidade. É difícil, e a maioria das pessoas nem tenta fazer isso, mas é possível. Você pode mudar a realidade do ódio ao se abrir para uma amiga. Ao salvar uma inimiga. (...) Contudo, é preciso ter vontade de ouvir e de aprender para mudar a realidade. Principalmente ouvir. Ouvir de verdade." 

E é aí onde o livro acerta muito para mim. Os dois lados de uma situação, como o bom nem sempre é o correto e o mal nem sempre será algo que veio do nada e por nada. A autora não justifica os atos de Nick, de maneira alguma. Mas como qualquer boa autora, sabe mostrar os lados, pensamentos e sentimentos de todos os envolvidos. E não são poucos.
Um livro que não vai te dar um final feliz mas vai te tocar de maneiras incríveis. Te faz pensar no que leva uma pessoa ao limite e como mudanças precisam acontecer na sociedade e com urgência. Sem medo de abordar nada, a autora te joga na cruel realidade de uma situação em que ninguém sai ganhando.

"Em alguns dias, chegar ao fim do dia é uma grande vitória."
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: