A Batalha do Apocalipse - Eduardo Spohr

By | 13:53 Leave a Comment



Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final.

E é nesse clima épico que começamos essa resenha. Com uma sinopse (e uma história) digna de um livro com a informação "Best-Seller do The New York Times" temos na verdade o carioca Eduardo Spohr e uma narrativa densa cheia de referências à literatura fantástica, história e religião, tendo como pano de fundo simplesmente a história da humanidade (e coisa bem anteriores à isso).

E se ainda vivêssemos no dito "Sétimo Dia" descrito na Bíblia? Justamente aquele em que Deus, cansado depois de ter finalizado toda a sua obra entra em descanso. É isso que ABdA (A Batalha do Apocalipse) nos diz, que os "dias" descritos no Livro Sagrado não são meros períodos de 24 horas e sim milhares e milhares de anos e estamos portanto vivendo o sétimo dia, e o grande Yahweh está ainda em seu descanso, tendo deixado o controle da sua criação para os seus poderosos Arcanjos (Miguel, Lúcifer, Gabriel, Rafael e Uziel) para que servissem a humanidade e a guiassem até o final do Sétimo Dia e a chegada do Apocalipse.

Parece muito bom, se os Arcanjos não tivessem começado a sentir ciúmes e raiva dos homens pelo Altíssimo ter-lhes concedido a alma e o livre-arbítrio; liderados pelo tirano Príncipe dos Anjos, Miguel, os celestes passam a tentar extinguir a raça humana, e orquestram várias tentativas de extermínio (e aí entram as grandes catástrofes bíblicas, como o dilúvio), cansados dessa tirania um grupo de 18 anjos, liderados por Ablon, o Primeiro General armam um levante contra a tirania, os mesmos porém são traídos por Lúcifer e acabam sendo exilados à Terra para que aguardem o Dia do Ajuste de Contas e o despertar do Altíssimo.

Bastante coisa não? E olha, garanto que não te contei nem 1/3, o livro vai seguir o próprio General Ablon e sua trajetória na história da humanidade, começamos em "um futuro não tão distante" e percebemos que o juízo Final se aproxima e grande batalha do bem contra o mal finalmente está prestes a acontecer, e o General mesmo que contra sua vontade terá que escolher um lado nesse embate. Conhecemos nosso protagonista pelas ações que ele toma no presente mas principalmente por toda a trajetória seguida por ele através da história.

Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana - é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, repleto de lutas heroicas, magia, romance e suspense.
Épico é a palavra para este livro (por isso já a usei várias vezes aqui), repleto de ação, magia, aventura e altas doses de reflexão sobre os mais diversos assuntos, personagens cativantes e mostrados de modo que você entende suas motivações e seus desejos. Ninguém é totalmente bom, nem totalmente mal, um clichê, verdade, mas sabemos que é assim, são nossas escolhas que nos definem.

Então agora escolha ler este livro! É certeza de uma leitura completa, incrível e de qualidade.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: