Minha Alma Para Levar - Gritos da Alma - Rachel Vincent

By | 11:42 Leave a Comment




Sinopse: Há algo de errado com Kaylee Cavanaugh. Ela não vê gente morta, mas sente quando alguém próximo está prestes a morrer. E, no momento em que isso acontece, dá nela um desejo incontrolável de gritar. Kaylee só queria aproveitar que Nash, o garoto mais popular da escola, está a fim dela. Mas ter um encontro normal é coisa rara, pois ele parece ter mais conhecimento sobre esses gritos do que ela própria. Porém, existe algo ainda pior: quando colegas de classe começam a morrer, apenas Kaylee sabe quem será a próxima vítima...



Outro livro que sempre quis muito ler e esteve esperando, na prateleira, por muito tempo.

Como diz a resenha, acompanhamos a vida de Kaylee, uma garota que se vê tendo mais problemas que uma adolescente normal teria. Kaylee tem ataques de pânico desde criança, mas depois de uma rápida visita ao psiquiatra que a deixava dopada e sonolenta, esses momentos acabaram. Até que uma noite, saindo com sua melhor amiga, Kaylee volta a sentir o pânico tomar conta dela quando uma outra garota, desconhecida, se aproxima. Ela sabe que tem algo errado só de olhar para a mesma, porém, não sabe como controlar o que sente ao sentir que precisa gritar para liberar algo dentro de si e, a única certeza que tem, é que a garota irá morrer. 


Eu não sabia o suficiente sobre anjos da morte para saber quão absurda era a teoria de que estávamos falando, mas sabia que quanto mais pessoas sabiam de um segredo, mais difícil era mantê-lo escondido.


Tudo começa com essa situação. Kaylee tentava se divertir com sua melhor amiga, entrando em uma balada escondida, quando tudo vira de cabeça para baixo. Claro que antes da tensão, um dos garotos mais lindos do colégio se aproxima dela. E, diferente do que ela esperava, Nash não se afasta ao notar o pânico que ela sente. Ele a ajuda, mesmo que ela nem note o poder que ele tem de a acalmar com algumas poucas palavras. E mal sabia ela que o garoto que não soltou sua mão seria aquele a lhe dar mais respostas que qualquer outra pessoa em toda sua vida.



- (...) A tristeza consome as pessoas. A morte iminente as deixa obcecadas. Já é ruim o suficiente para uma pessoa saber que está morrendo de câncer terminal ou algo assim. Mas saber o exato momento? Ter a data e a hora estampadas no cérebro, chegando mais perto de você à medida que a vida se esvai? Isso enlouqueceria as pessoas.


O livro tem todo aquele clima sobrenatural, paranormal, com pitadas intensas de suspense e um humor bem dosado. Não sei por quê é um livro que quase nunca ouvi falar. Mas acho que isso acontece muito com histórias super interessantes. E, o melhor ainda, é aquele tipo de livro que tem continuação, porém se fecha tão bem aqui que você não se sente obrigado a continuar lendo para saber o fechamento da história (ou morrer com um lançamento da sequência que jamais pode acontecer). 

Com uma rápida pesquisa, notei que alguns livros da série foram lançados há alguns anos lá fora, com alguns extras como o 0,5 e o 1.2. Caso alguém tenha informações se serão lançados por aqui, apesar do tempo (já que o livro foi lançado em 2011 no Brasil), agradeço se nos contar =D


A verdade estava vindo, uma nuvem grande e escura no horizonte da minha mente. Eu já quase podia vê-la, mas me recusava a focalizar nela. Eu me recusava a reconhecer a tempestade que chegava até que ela tivesse desabado sobre a minha cabeça, me encharcando com uma torrente fria e cruel das respostas que eu tinha pensado que queria.


Rachel Vincent escreve de uma maneira rápida e simples. Não aquele simples que nos deixa sentindo que falta algo, mas o simples que vai direto ao ponto, explicando tudo de uma forma bem envolvente. Tanto que coisas coisas iam acontecendo, abrindo caminho para mais situações, questionamentos iam surgindo e eu me perguntava como ela conseguiria finalizar tudo em tempo. 
Mas ela consegue, sim! 


Cantei por uma alma levada antes de sua hora, por uma jovem vida perdida. Por pais sem filhos, e por uma garota que nunca teria a chance de decidir quem e o que ela queria ser.


Com toda sua mitologia diferente do que estamos acostumados, ouvir falar sobre um tipo de "banshee", por assim dizer, e a morte em si... faz do livro uma ótima opção para quem gosta de variar o lado fantasioso. Claro que contém algumas situações previsíveis, mas repito, a autora guia tudo tão bem que faz tudo se encaixar bem. Até alguns pequenos clichês.

É aquele tipo de enredo onde existe o bem contra o mal, mas que você chega ao fim sem ter muita certeza de que todos venceram e estão bem. 
E adooooramos isso =D



- Temos um dom e, se você estiver disposta a suportar os desafios que vêm com esse dom, de vez em quando a vida põe um milagre no seu caminho. 

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: