A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista - Jennifer E. Smith

By | 10:10 Leave a Comment



Sinopse: Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

Sempre quis ler o livro e adiei tanto esse momento por motivos de "listas que vão crescendo", que finalmente conseguir realizar o desejo e preciso dizer que acho que, em algum momento da vida e da expectativa, eu esperava mais. Porém, é aquele típico livro simples, que acontece em um curto espaço de tempo e passa uma boa mensagem, que nos deixa pensando um pouco sobre tudo.

Para explicar melhor, Hadley acaba conhecendo Oliver em um momento da vida dela em que ela preferia estar em qualquer lugar menos ali, em um aeroporto e a caminho do casamento do pai com uma pessoa que ela sequer conhece porém, já odeia. Do outro lado, temos Oliver, o garoto que a ajuda com uma mala e não sabemos muita coisa a seu respeito. Em meio a muitas reclamações de Hadley, o livro nos mostra alguns momentos do passado da garota e, aos poucos, vamos entendendo melhor toda a situação da separação de seus pais e a grande mágoa que ela acumula dentro de si.

No final das contas, não são as mudanças que partem o coração, e sim esse quê de familiaridade. 


Na verdade, até a metade do livro tudo o que vemos é uma amizade tranquila, de duas pessoas que se tornam uma companhia agradável enquanto esperam as horas passarem, até dar continuidade a isso dentro do avião. E são os pequenos momentos em horas que parecem eternas para os dois personagens, que eles vão se aproximando quase sem notar.
 Oliver acaba continuando sendo de grande ajuda para Hadley, que odeia espaços apertados e tem algumas crises de pânico. Ele a acalma durante a viagem e ambos vão trocando experiências e acontecimentos das próprias vidas.

Vale notar que para toda a mágoa e falta de vontade de Hadley, Oliver se mostra um garoto cheio de bom humor, disposto a tentar mostrar a ela algumas coisas boas naquelas horas, antes de ela ter que ir para um casamento, e ele também. O livro caminha o tempo todo para um rápido romance e não decepciona nesse quesito. É tudo rápido, tudo real demais. Os receios dos dois personagens perante a vida e suas situações fica evidente, então a proximidade dos dois acaba parecendo bem natural apesar do curto espaço de tempo. Quem nunca teve uma rápida paixão impossível, não é?

Uma pessoa contou certa vez que há uma fórmula para o tempo que se leva para esquecer alguém : é a metade do tempo que ficaram juntos. Hadley tem lá suas dúvidas sobre essa teoria, um cálculo tão simples para uma coisa tão complicada quanto um coração partido.


O livro se mostra simples. Talvez seja isso que tenha me dado um impacto porque quando comecei a ler, esperava algo a mais. Mas o simples é tudo o que esse livro oferece, na sua melhor forma. E fica evidente que nem sempre as coisas são o que parecem e podemos nos perder muito em sentimentos ruins dentro de nós mesmos, sem olhar ao redor e ver que muitas pessoas passam por coisas piores ou parecidas. É sobre ceder, abrir a mente e coração, respirar fundo e se deixar viver tudo o que passa pelo nosso caminho.

Foi uma leitura tranquila, rápida e gostosa. Os personagens são bem definidos e um complementa bem o outro. Tem sua dose de drama que carrega a imperfeição de cada um deles o quê, novamente, faz tudo ser bem real. E acho que isso é sempre um ponto muito positivo.


Ela não sabia que era possível sentir saudades de uma pessoa que está na sua frente, mas é. Sente tanta falta dele que fica sem reação. De repente, percebe que a maneira como vem tentando tirá-lo de sua vida é totalmente em vão. 

O livro está para se tornar filme há muito tempo e é só uma grande espera. No entanto, temos Hailee Steinfeld para o papel de Hadley....


Robert Sheehan para interpretar Oliver. =D






Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: