A Sereia - Kiera Cass

By | 09:07 1 comment




Sinopse: "“Você nunca deve fazer nada que possa expor nosso segredo. Isto significa que, no geral, você não pode criar laços com humanos. Você pode falar conosco, e você sempre pode estar em comunhão com o Oceano, mas você está morta para os humanos. Você é, essencialmente, uma arma. Uma arma muito bonita. Não vou mentir para você, pode ser uma existência solitária, mas uma vez que você está terminada, você poderá viver. Tudo o que você precisa dar, agora, é obediência e tempo…”

O mesmo discurso foi dado centenas de vezes para centenas de garotas que entram para a irmandade das sereias. Kahlen tem vivido seguindo essas regras há muitos anos, pacientemente esperando por uma vida que ela possa chamar de própria. Mas quando Akinli, um humano, entra em seu mundo, ela não consegue se obrigar a continuar seguindo as regras. De repente, a vida que ela vem esperando não parece nem um pouco importante em comparação com a que ela vive agora."


Kiera Cass relança em janeiro de 2016 o livro The Siren. O mesmo já havia sido lançado anteriormente, 2009, e a autora resolveu fazer algumas mudanças na história.
E, para nossa felicidade, a editora Seguinte relança simultaneamente o livro, traduzido e totalmente incrível.

E sim!! Tivemos a sorte de ganhar uma prova antecipada da editora e vir contar para vocês um pouco do livro que tem que ser muito esperado apenas por ser ótimo!

O livro é uma história única, tendo como base sereias, seu amor e devoção pelo mar que se torna sua mãe, a Água. Acompanhamos o começo da vida de sereia de Kahlen, que se vê dentro de um navio naufragando com toda sua família e se dá de cara com sua morte. Logo ali ela ganha uma nova chance quando aceita dedicar sua vida à amar o mar, ser imortal, não sentir dores e dedicar parte da sua existência à alimentar a Àgua com outras vidas, usando seu canto. Tudo isso para poder continuar vivendo.

Muitos anos depois de aceitar essa condição, Kahlen conserva a mesma aparência e convive com mais três irmãs. Miaka e Elizabeth, que moram junto dela, e Aisling que escolheu viver mais afastada das irmã mas que se reencontra com as mesmas toda vez que Ela faz seu chamado e todas voltam para o mar.
De personalidades bem diferentes, as três garotas mais unidas se mudam bastante, tem seus hobbies, aprendem a viver se aproximando de humanos mas nunca realmente fazendo parte de nada, uma pinta quadros e a outra ama filmes enquanto Kahlen prefere recordar e saber sobre a vida de cada uma de suas vítimas anteriores, cada morte ocorrida em cada um dos chamados que o mar fez à elas. Mas, apesar das muitas diferenças, as três possuem a mesma regra em comum...Jamais falar. Falar levaria à morte de qualquer um que pudesse ouvir o menor sussurro delas, o que também deixaria dúvidas e suspeitas de quem elas realmente são. Mortes seriam desencadeadas sem que a Água mandasse e todo o cuidado que elas tanto cuidam em ter iria, literalmente, por àgua abaixo.

" Às vezes não sei mais pelo que vale a pena viver. Tento decorar as vidas que ajudei a tirar, mas não sei se isso me faz bem. E tento cuidar das minhas irmãs, mas acho que só isso não é o suficiente. Acho que ninguém seria capaz de existir por outra pessoa durante uma vida inteira (...) Mas talvez seja possível. Quando se encontra a pessoa certa. Neste momento, estou pensando em viver por você. Só que você nunca, jamais iria saber."

Três garotas absurdamente lindas, mudas, mas que fingem ser meras humanas deveria ser algo até que comum, chamando a atenção daqueles que se entregariam à sua beleza e ao encanto natural que vem com elas. Mas tudo isso começa a mudar quando Kahlen, a garota que sempre foi mais devota à Água, se permite aproximar de um simples garoto que não é nada além de gentil, amoroso e cuidadoso com ela. Akinli.

O livro tem romance? Sim, podemos dizer que a base dele tem todo o fundamente no romance, no quanto isso é algo proibido e ao mesmo tempo é tudo que uma garota que tem muitos anos ainda de vida poderia querer. Mas nada é tão simples. Vamos desde entender a parte da mitologia por trás de sereias até notar que elas conseguem ser tão humanas quando se trata de sentimentos, de não poder esquecer o bom apesar de muito do ruim sumir e de como pequenos gestos podem significar muito mais para algumas pessoas.

" A vida não faz sentido. O amor não faz sentido. E ainda assim, será que eu viveria cada segundo de tudo isso de novo? "

Eu não sei nem muito bem como continuar falando sem contar muito porque odeio quando estou lendo algo e toda a história é jogada em cima de mim, me tirando qualquer surpresa. Vou me conter para não fazer isso. Mas se você já leu qualquer coisa da Kiera Cass, pode ter certeza que o estilo envolvente e que te faz querer grudar a cara no livro até chegar ao fim, vai acontecer com esse mesmo livro, sim.

E é sempre triste quando o fim chega quando a história é envolvente e tudo parece passar rápido demais, sendo que é totalmente bem escrito, sem qualquer falha em um enredo que não peca no excesso e não erra em nos deixar sem nada explicado. Ainda terminei o livro querendo mais, querendo saber de tudo e de todas, mas... a finalização é tão boa e na medida certa que não tem como não fazer nada além de amar toda essa história.

" Os livros eram um porto seguro, um mundo separado do meu. Não importava o que acontecesse naquele dia, naquele ano, sempre existia uma história de alguém que havia superado seu momento mais sombrio. Eu não estava só."

Com um romance bem medido, toda uma ligação familiar "forçada" mas absurdamente amorosa entre elas e a Água, o livro mostra que nem tudo é tão simples, bom, ruim, medido ou totalmente impulsivo. Ações tem reações, sim, e viver sua vida por outra pessoa nem sempre é o certo se ela não for a pessoa certa. O que nos faz pensar em quem seria a pessoa certa, não é mesmo? Um livro sobre amizade, respeito e amor.

Indicaria facilmente sem ter que pensar duas vezes. O livro tem previsão de lançamento para o dia 22 de janeiro. E se eu fosse vocês, já correria para tê-lo em mãos assim que possível.

" Entregue-se à Água com bravura,
Deixe o mar ser sua sepultura. 
Venha logo, beba sim.
Beba e afunde até o fim. "


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

  1. Que romance lindo, diferente!! Que decisão difícil Kahlen tem que tomar!! Ela já cumpriu 80 anos de servidão, e arriscar tudo pode ser complicado até por que ela parece ser a queridinha da Água!! Só lendo para saber como é que ela vai conseguir se comunicar Akinli, como vai terminar esta estória!!

    ResponderExcluir